domingo, 28 de fevereiro de 2016

Lula: ''Acabou o Lulinha Paz e Amor. Aceito que quebrem os meus sigilos''


Lula parte para cima e afirma que vai responder à altura contra as falácias de órgãos públicos e midiáticos.

"Quero dizer que agora é pão, pão, queijo, queijo. Acabou o 'Lulinha Paz e Amor'. Acabou, para dar a resposta que eles merecem".

O ex-Presidente ainda disse que aceita a quebra de seus sigilos fiscal, bancário e telefônico para que esse episódio se encerre logo.

Com esse discurso Lula mostra ao país que quem não deve não teme.


Zero Hora - Alvo da Polícia Federal e do Ministério Público, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ironizou as investigações envolvendo um apartamento triplex no Guarujá, reformado pela OAS.

"Sou acusado de ter um apartamento triplex do Minha Casa Minha Vida", afirmou ele.

A afirmação foi feita durante festa de comemoração dos 36 anos do partido, na cidade do Rio. Lula disse que não é dono do imóvel, mas a PF investiga uma offshore que estaria no negócio.

"Nem sei que diabo é offshore", afirmou o ex-presidente.

O petista disse estar "acabrunhado" e "de saco cheio" com as investigações que sofre do Ministério Público de São Paulo e na Operação Lava-Jato e com o comportamento da imprensa. Para esclarecer as suspeitas sobre o triplex localizado no litoral de São Paulo e o sítio Santa Bárbara, o ex-presidente relatou que aceita a quebra dos sigilos bancário e telefônico.

''Eu aceito até que quebrem o meu sigilo bancário, telefônico. Se for esse o preço, que seja. Mas, quando isso acabar, quero que me deem um apartamento e uma chácara", comentou.

"Eu que combati tanto para ter um Ministério Público forte, não imaginava (o) ver subordinado à imprensa", disse.

Lula afirmou que o sítio Santa Bárbara, localizado em Atibaia (SP) e frequentado por ele e sua família, foi comprado pelo amigo Jacó Bittar e outros companheiros como uma "surpresa" para ele usufruir depois de deixar a presidência.

"A chácara não é minha", insistiu.

O Conselho Nacional do Ministério Público mandou retomar as investigações sobre Lula no caso do triplex no Guarujá, que haviam sido suspensas.

''Não imaginei ter parte do Ministério Público subordinada à imprensa'', criticou o ex-presidente.

Ele se mostrou irritado com o vazamento de informações das investigações.

"Não pode um procurador falar com uma revista para depois falar com o advogado", desabafou.
Lula: ''Acabou o Lulinha Paz e Amor. Aceito que quebrem os meus sigilos''
4 / 5
Oleh