sexta-feira, 25 de março de 2016

Dilma e Lula são enaltecidos nas ruas de Buenos Aires


A presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foram aplaudidos na tarde desta quinta-feira (24) por milhares de pessoas que se aglomeravam na Praça de Maio, em Buenos Aires, para relembrar os 40 anos do último golpe de Estado na Argentina.

O evento, organizado por entidades de direitos humanos ligadas à esquerda, foi palco de falas contra as principais medidas adotadas pelo presidente argentino de centro-direita, Mauricio Macri.

Integrante do movimento Mães da Praça de Maio Linha Fundadora, Taty Almeida, de 85 anos, foi quem lembrou da crise política brasileira. Em seu discurso, disse achar necessário apoiar o Brasil, Lula e Dilm e foi muito aplaudida.


"Repudiamos energicamente as tentativas de destituir as democracias latino-americanas e abraçamos o povo do Brasil em defesa da soberania popular", afirmou.

Almeida também acusou as corporações econômicas de buscar desestabilizar os governos da região. Ao descer do palco, afirmou à Folha que é preciso deixar os dois líderes brasileiros "em paz" e respeitar as democracias.

O filho de Almeida, Alejandro, desapareceu aos 20 anos. Seu sequestro é atribuído à organização paramilitar de direita Triplo A.

Outros familiares de vítimas do terrorismo de Estado recordaram da líder política argentina Milagro Sala, aliada do kirchnerismo que está presa desde janeiro.

Ela é investigada por desvio de recursos que deveriam ser destinados à construção de casas populares. Os movimentos que a apoiam dizem se tratar de uma presa política.

Folha de São Paulo
Dilma e Lula são enaltecidos nas ruas de Buenos Aires
4 / 5
Oleh