domingo, 17 de abril de 2016

Comentário sobre o poema "A Implosão da Mentira", por Fernanda Fontes


Fernanda Fontes Poema originalmente publicado em 1980. Em momentos como estes, não gostaria que a arte fosse tão universal e voltasse a ser retrato, novamente, da realidade.

Affonso Romano de Sant'Anna - A implosão da mentira.

Sei que a verdade é difícil 
E para alguns é cara e escura.
Mas não se chega à verdade
Pela mentira, nem à democracia
Pela ditadura.


[...]

Mentem no passado. E no presente
passam a mentira a limpo. E no futuro
mentem novamente.
Mentem fazendo o sol girar
em torno à terra medieval/mente.
Por isto, desta vez, não é Galileu
quem mente.
mas o tribunal que o julga
herege/mente.
Mentem como se Colombo partindo
do Ocidente para o Oriente
pudesse descobrir de mentira
um continente.

Mentem desde Cabral, em calmaria,
viajando pelo avesso, iludindo a corrente
em curso, transformando a história do país
num acidente de percurso.


[...]
Comentário sobre o poema "A Implosão da Mentira", por Fernanda Fontes
4 / 5
Oleh