sábado, 2 de abril de 2016

Surge um novo gigante no Brasil, agora com um coração


Desde 2013, o Brasil passou a saborear o prazer de se viver em uma democracia – como há muito tempo não se via. Milhões de cidadãos se mobilizaram em centenas de cidades do país ecoando vários dizeres, o mais famoso deles: O "gigante" acordou.

O objetivo inicial era impedir um aumento nas tarifas dos ônibus, porém o que se viu foi um show de insapiência, vandalismo e desprezo pela História. Os movimentos acabaram por definir um único alvo: A Presidenta da República. Confesso que temi por um novo 1964 – após ouvir os primeiros apelos por uma intervenção militar.

Após as conquistas como a manutenção nos valores das tarifas de ônibus e as medidas anticorrupção tomadas pela Presidenta, o gigante adormeceu.

Em 2014, mesmo ameaçada, Dilma Rousseff foi reeleita e, com isso, o tal "homenzarrão" acordou novamente. Mas não era o mesmo de outrora, era doente, sádico, insatisfeito com o escrutínio da população, a ponto de pedir o impeachment no dia seguinte ao segundo tuno da eleição.

Muitos foram às ruas, com fantasias diversas, com revolta e perdigotos aos saltos, premeditando um 2015 triste para a História brasileira – o que, de fato, ocorreu.

O ano de 2015 foi marcado por algumas manifestações com o mesmo teor dos atos de 2014 – com desprezo à democracia.

Foram manifestações com estilo carnavalesco – mesmo que distantes da qualidade da Estação Primeira de Mangueira. O "galalau" parecia animado, os gritos de 2013 voltaram a ecoar freneticamente, porém o alvo a exterminar ainda era um só. Para isso o gigante – que não era mais um gigante, convenhamos – obsecrava pelo apeamento da Presidenta sem ao menos saber como isso poderia acontecer e rogava pela volta dos militares sem a consciência de que eles já têm muito trabalho a fazer.

Então, o que era grande se tornou uma miniatura. Ele já não tinha mais forças durante o último ato de 2015, tentou, em 13 março de 2016, a "ressurreição", e mesmo com muito dinheiro, o fôlego durou apenas um dia.

Como um homem que jamais perderá a fé na nossa sociedade, acredito que o músculo bíceps do ex-gigante se transformou em músculo cardíaco.

Um coração passou a bater em ritmo acelerado e um novo "gigante" surgiu com a sensibilidade de um ser humano que se indigna ao ver lares com racionamento de água, que lamenta as mortes causadas por uma tragédia premeditada em uma barragem, que compadece com o fechamento das salas de aula e que chora copiosamente ao saber que crianças pobres tiveram suas merendas subtraídas.

Esse novo "gigante" já tem conhecimento sobre a Constituição de 1988, do sangue derramado na luta pela democracia, além de ter aprendido a lutar pelos seus direitos na hora e no local adequados.

Com lágrimas encerro esse texto, lágrimas de alegria por ver o meu país trilhando o caminho do conhecimento, do amor ao próximo e com um novo "gigante" que possui o músculo mais precioso do corpo humano – o cardíaco.
Surge um novo gigante no Brasil, agora com um coração
4 / 5
Oleh