quinta-feira, 12 de maio de 2016

Série de "coincidências" favorecem o PSDB justamente no dia do afastamento da Presidenta


Como previsto, os tempos que advirão prometem ser nebulosos, mais do que isso, estamos na iminência da reconstrução de um projeto de poder que já "destruiu o Brasil - e não falo de Michel Temer, tampouco do PMDB.

Reparem na série de "coincidências" que marcaram o dia de hoje (12/05/2016):

A Presidenta Dilma Rousseff foi afastada;

Gilmar Mendes assumiu a presidência do TSE - onde comandará a ação contra a chapa vitoriosa de 2014 apresentada pelo PSDB;

O mesmo suspende a coleta de provas do inquérito de Aécio Neves sobre furnas;

Hoje é o dia do PSDB veicular propagandas na TV;

Apenas dois tucanos vão participar do "ministério" de Temer - sendo eles "figuras mortas" no cenário eleitoral.

Definitivamente não é uma ironia do destino. Hoje ficou ainda mais claro que Temer e Cunha foram meras "penas amestradas" do grande "maestro" do GOLPE - o PSDB.

Com os fatos de hoje é possível prever o que ocorrerá nos próximos números "circo".

O atual "governo" contará - além da oposição ferrenha do PT, PDT, PCdoB, PSOL e REDE - com uma oposição travestida de aliada, ou vocês acreditam que o PSDB, que não voltará ao poder pelo voto e pelo calendário normal por pelo menos duas gerações, ajudará Michel Temer?

Além do boicote que sofrerá no parlamento, Temer deverá ser cassado pelo TSE de Mendes.

Em um futuro não muito distante, fatalmente, teremos eleições fora do calendário previsto.

O PSDB surgirá como opção para o executivo com o discurso de que não participou nem do governo da Presidenta Dilma e da "gestão" de Temer.

Muitos podem pensar que o PSDB dará um tiro no pé com esse intento, pois o Lula estará firme e forte para disputar as eleições que serão convocadas pelo Presidente da Câmara.

Ledo engano. Lula não estará lá.

O ex-Presidente ainda é o principal alvo, e - muito em breve - voltaremos a ouvir novas acusações contra ele - e, possivelmente, preso preventivamente, com direitos a "cantos de loas" da imprensa e do judiciário da primeira instância.

Como disse outrora, esse golpe é midiático, jurídico e TUCANO.

Nos primeiros capítulos dessa pantomima, jogaram a Presidenta Dilma às cobras. 

E, como no início, a população seguirá apenas assistindo as próximas cenas de uma "novela" sem escrúpulos e compaixão.
Série de "coincidências" favorecem o PSDB justamente no dia do afastamento da Presidenta
4 / 5
Oleh