quinta-feira, 26 de maio de 2016

Temer realizará o sonho de FHC? Por Francisco Costa


Os generais da ditadura militar eram tão americanófilos que assinaram contratos de risco com os sobrinhos de Tio Sam para... Encontrarem madeira na Amazônia, algo assim como contrato de risco para encontrar água no oceano (existe floresta sem madeira?).

A desculpa para os têmeres fardados foi o de povoar a Amazônia.
Para povoar o centro-oeste Juscelino construiu Brasília, para povoar o norte os milicos mandaram soja e boi.

Imediatamente a maldição do norte começou a comprar terras ocupando vastíssimas áreas.

Logo percebemos que estavam comprando terras contíguas, de maneira a formar um cinturão, ilhando uma boa parte da Amazônia, a parte norte, uma maneira de facilitar uma possível emancipação.

Tanta foi a grita que um decreto proibiu a venda de terras amazônicas a estrangeiros, depois estendeu-se a todo o território nacional.

Veio Collor e, contrariando o bom senso, os nossos geógrafos e militares, por imposição do FMI criou a reserva Yanomami, uma área com mais de 9,6 milhões de hectares, área maior que a da maioria dos países europeus (duas vezes maior que o território suíço).

Essa reserva faz fronteira com a Venezuela (a reserva continua, do lado de lá), o que a faz uma porta de entrada para o Brasil. 

Como a ameaça de invasão norte americana na Venezuela não é uma hipótese a ser afastada (a Venezuela tem as maiores reservas de petróleo do mundo), poderão, com facilidade, ocupar a terra Yanomami.

O que pensam os gringos sobre isso?

“Se os países subdesenvolvidos não conseguem pagar as suas dívidas externas, que vendam as suas riquezas, seus territórios e suas fábricas.” (Margareth Tatcher – Primeira Ministra Britânica).

O Brasil precisa aceitar uma soberania relativa sobre a amazônia.” (François Mitterrand – Presidente Francês).

“Os brasileiros pensam que a Amazônia é deles. Não é. Ela pertence a todos nós.” (Al Gore – Candidato a Presidência norte-americana, derrotado por Bush)
“Assim como o ozônio, as chuvas, o oxigênio, etc., a Amazônia deve pertencer a todos.” (Robert Kasten – Senador norte-americano).

É digno de nota que nesta reserva existe jazidas de nióbio e petróleo, dois alvos da cobiça internacional, e há dezenas de ONGs na região, a maioria delas estrangeiras.

Para a emancipação basta um índio maluco, orientado pelos Estados Unidos, sacar o seu tacape e gritar “independência ou morte”, com o território sendo imediatamente reconhecido pelo governo norte-americano, iniciando-se uma guerra em nosso território.

Motivo para isso os índios têm: a mineração do ouro está promovendo um genocídio, além de poluir os mananciais de água potável e de pesca, com Mercúrio, com garimpeiros do Brasil todo lá, e dos militares brasileiros, em postos avançados, estuprando índias, levando doenças sexualmente transmissíveis e deixando filhos caboclos, sem reconhecê-los.

FHC, o mais entreguista e norte-americano dos nossos presidentes, que inclusive quis anexar um pedaço do nordeste aos Estados Unidos, só não o fazendo porque os militares brasileiros lhe deram um arrocho, resolveu criar o Sivam, um bem elaborado complexo de monitoramento da Amazônia, feita por aviões, satélites, estações meteorológicas e de radares.

Mas seria uma utopia esperarmos alguma coisa de positiva vinda de FHC: além da corrupção desenfreada, com o projeto ficando absurdamente mais caro que o previsto, todo o sistema foi projetado e implantado pela mesma empresa norte-americana que elabora projetos e abastece as Forças Armadas daquele país, o que quer dizer que todas as informações, antes de chegar até nós, passam pelo Pentágono.

Recentemente, percebendo que os chineses estavam investindo pesado em terras brasileiras, para criar gado e plantar soja, estabelecendo verdadeiras colônias, em 2010 Dilma proibiu novamente a venda de terra brasileira para estrangeiros.

Agora o golpista de plantão, internacionalista, vendilhão da pátria, americanófilo, Michel Temer quer revogar a lei, abrindo as portas para os gringos novamente.

Reagir a esses pulhas não é mais questão política, mas de legítima defesa, da pátria e do povo.

Francisco Costa
Rio, 26/05/2016.
Temer realizará o sonho de FHC? Por Francisco Costa
4 / 5
Oleh