quarta-feira, 29 de junho de 2016

Antes, Nardes dizia que as "pedaladas" eram graves, mas agora não são mais. Compreendem?


O ministro do TCU (Tribunal de Contas da União) Augusto Nardes afirmou nesta quarta-feira (29) que as "pedaladas fiscais" no governo Dilma Rousseff "não são tão importantes" para justificar o processo de impeachment contra ela.

Em entrevista ao "Blog do Eliomar", em Fortaleza, o ministro disse que o ato mais grave foi a abertura de crédito sem autorização do Congresso.


A fala de Nardes ocorre dois dias após perícia do Senado apontar que Dilma não agiu - nem direta, nem indiretamente - para as "pedaladas", que é termo usado para definir o atraso de pagamentos aos bancos públicos.

O documento do Senado está sendo usado pela defesa da presidente afastada.

Nardes foi o relator das contas de 2014 da gestão Dilma no TCU, que foram reprovadas de forma unânime pela Corte. O ministro fez o parecer denunciando as "pedaladas" e os decretos suplementares, que serviram de fundamento para o processo de impeachment que está em curso no Senado.

(...)

Antes, Nardes dizia que as "pedaladas" eram graves

Leia mais no UOL
Antes, Nardes dizia que as "pedaladas" eram graves, mas agora não são mais. Compreendem?
4 / 5
Oleh