quinta-feira, 9 de junho de 2016

Câmara de BH inicia o processo de impeachment contra prefeito apadrinhado por Aécio Neves


A Câmara de Belo Horizonte iniciou nesta quarta-feira (8) o processo de impeachment do prefeito Marcio Lacerda (PSB), cujo pedido havia sido entregue na semana passada pelo vereador Joel Moreira (PMDB). O presidente da Casa, Wellington Magalhães (PTN), pretendia esperar o parecer da Procuradoria Geral da Câmara antes de dar prosseguimento ao pedido, mas Moreira conseguiu uma liminar na Justiça que obrigou que o texto fosse lido em plenário, primeiro passo para a tramitação.

Agora, os vereadores precisam autorizar o andamento do processo. A votação deveria ser feita na primeira sessão após a leitura, o que não deve acontecer hoje. Isso porque Moreira, autor do pedido, não pode votar. Assim, o suplente deve ser convocado para votar em seu lugar. A Câmara, porém, aguarda que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) informe quem é o suplente. Depois, será formada uma comissão com três integrantes, que farão o relatório. Para afastar Lacerda, o parecer tem que ser aprovado por dois terços do plenário, ou 28 vereadores.

A queda nos repasses para a Câmara, o chamado duodécimo, previsto na Constituição, é o argumento que embasa ação. De janeiro a maio, o Legislativo recebeu R$ 57,1 milhões da prefeitura, R$ 36,6 milhões a menos do que o previsto, o que configura, segundo Moreira, crime de responsabilidade.


O Tempo
Câmara de BH inicia o processo de impeachment contra prefeito apadrinhado por Aécio Neves
4 / 5
Oleh