quarta-feira, 29 de junho de 2016

Depoimento do advogado Guilherme Gonçalves inocenta casal Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo


O Blog do Esmael teve acesso exclusivo a trechos do depoimento do advogadoGuilherme Gonçalves, preso pela Operação Custo Brasil, em que inocenta o casal Paulo Bernardo e a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR).

Em depoimento na PF, o advogado faz esclarecimentos sobre cada ponto levantado no processo, que comprova que Bernardo e Gleisi não receberam nenhum benefício.

“O Dr. Guilherme Gonçalves nunca foi um servidor ou um ´laranja´ do ministro Paulo Bernardo e não pagou nenhum valor pessoal de nenhuma natureza”, diz Rodrigo Rios, advogado de Guilherme Gonçalves.

Multa eleitoral – “Eu fui advogado da senadora Gleisi em 2008. Na defesa de uma dessas representações por divulgação irregular de propaganda, um rapaz que trabalhava comigo na minha equipe esqueceu de colocar o nome da candidata da defesa. Quando veio a sentença, o juiz entendeu que havia revelia. E eu fui recorrendo, foi falha do meu escritório. O TSE manteve a multa. O que que eu fiz, a culpa foi do meu escritório, briguei, fui na execução, eu parcelei essa multa, eu paguei essa multa, pago até hoje. É minha responsabilidade. É muito importante deixar claro que se pegar a guia de pagamento, fizer a vinculação, dá exatamente nesse processo de 2008 quando ocorreu uma falha da minha equipe na defesa da senadora Gleisi Hoffmann”.

Motorista – “Ele ficou desempregado e me procurou. E, na época, em 2011, eu estava com meu tempo super restrito. Ele ficou meu motorista um tempão, até hoje. O que acontecia, como ele trabalhava comigo durante a semana, levava minha filha na natação, escola, psicólogo, andava, fazia uma cobertura, daí deixei ele para atender minha (…). E nos finais de semana, quando necessário, eu cedia ele, às vezes com meu carro particular, para atender o Ministro e a Ministra. Essa relação com o Ministro e a Ministra eu sempre tive. Uma relação de companheirismo e amizade”.

Tesoureiro do PT – “Eu conheço ele há mais de 20 anos. Eu vim tendo relação política muito tempo com ele dentro do PT. Ele era o tesoureiro quando eu fechei o meu contrato (para ser advogado do Partido dos Trabalhadores do Paraná).”

Imóvel locado – “Em 2009, início de 2010 já havia coordenação para iniciar o processo de campanha, aí me pediram se eu tinha condição de locar um conjunto comercial perto até de onde era a residência da Gleisi, para que pudesse fazer ali as reuniões de organização da campanha. Eu falei, posso. Fizemos a locação em abril ou maio de 2010. Não tinha nenhum centavo de Consist. O que combinei é que esse investimento, esse valor que eu ia pagar de aluguel depois eles me compensavam em honorários advocatícios quando tivesse a campanha eleitoral. Essa locação durou até o final do ano, começo de 2011”.

Financiamento de Campanha em 2012- “Eu não consigo entender como eu poderia ser operador de Paulo Bernardo se desse fundo eu tirei dinheiro para financiar o candidato adversário do candidato apoiado pelo Ministro”.

Esmael Morais
Depoimento do advogado Guilherme Gonçalves inocenta casal Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo
4 / 5
Oleh